Oii

Autoeficácia em amamentar de puérperas não primíparas em pós-parto imediato

Ádria Marcela Vieira Ferreira, Ludmila Alves do Nascimento, Milena Colares Tupinambá, Paulo César de Almeida, Regina Claúdia Melo Dodt, Lorena Barbosa Ximenes

Resumo


Objetivou-se verificar a autoeficácia em amamentar de puérperas não primíparas em pós-parto imediato e a associação entre a autoeficácia e as variáveis sociodemográficas e obstétricas. Estudo do tipo descritivo com abordagem quantitativa, desenvolvido no alojamento conjunto de uma maternidade pública de Fortaleza-CE, em outubro de 2010 a julho de 2011, com 96 puérperas. Na coleta de dados, utilizou-se o formulário de identificação da puérpera e a Breastfeeding Self- Efficacy Scale – Short Form (BSES-SF). Obtiveram-se escores mais elevados em puérperas na faixa etária de 20-29 anos (98,2%), casada/união consensual (95,1%), com escolaridade acima de 11 anos (97,5%) e renda familiar de 1-2 salários mínimos (94,8%). Conclui-se que conhecer os fatores que podem interferir na autoeficácia em amamentar é importante para que os profissionais de saúde, em especial o enfermeiro, possam direcionar suas ações de forma planejada para atender a real necessidade da puérpera e que a mesma obtenha sucesso na amamentação.


Palavras-chave


Aleitamento materno; Autoeficácia; Período pós-parto; Saúde da criança; Enfermagem

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ádria Marcela Vieira Ferreira

Centro Universitário Fametro – UNIFAMETRO

ISSN 2448-1270