Oii

Morbimortalidade neonatal: vista de um ponto

Cristiana Ferreira da Silva, Álvaro Jorge Madeiro Leite, Nádia Maria Girão Saraiva de Almeida

Resumo


Na última década, os avanços sociais, econômicos e da atenção à saúde no Brasil determinaram redução expressiva do componente pós-neonatal da mortalidade infantil. No entanto, as mortes no período neonatal tornaram-se relevantes, sendo responsáveis por mais da metade dos óbitos em menores de um ano. Portanto, a compreensão de seus determinantes, bem como dos estados mórbidos próprios desse periodo, faz-se necessária para aumentar a sobrevivência infantil. O artigo elabora uma construção dos aspectos referentes à sobrevivência neonatal, às causas de óbito neonatal e busca a compreensão da epidemiologia da morbidade neonatal. Revisitando a literatura cientifica publicada, propomos a releitura do objeto de estudo, na tentativa do aprimoramento das intervenções necessárias na atenção integral aos três diferentes elos, quais sejam o pré-natal, o parto e a assistência ao neonato.

Palavras-chave


Mortalidade neonatal; Morbidade; Sobrevivência; Saúde de criança

Texto completo:

PDF Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 REVISTA DIÁLOGOS ACADÊMICOS

Centro Universitário Fametro – UNIFAMETRO

ISSN 2448-1270